Como as regras de condomínio funcionam e quais são as principais?

Dicas para viver bem em um condomínio
agosto 13, 2018
Assembleia decide sobre novas regras campanha de negociação de débitos e horário de atendimento do Ecoponto
dezembro 5, 2018
Exibir tudo

Como as regras de condomínio funcionam e quais são as principais?

 

Quando pessoas buscam um condomínio fechado para morar, muitas buscam mais comodidade, uma vez que nesses espaços a circulação de veículos e pessoas é menor. Além disso, as questões de segurança deixam de serem preocupações constantes, já que nos condomínios existem profissionais capacitados para a proteção do patrimônio e a entrada única facilita o controle dos visitantes do espaço. Por outro lado, em contrapartida às facilidades e comodidades, ao morar em um condomínio existem algumas limitações. Os barulhos indesejados, por exemplo, são mais difíceis de serem evitados e para o uso de espaços comuns é preciso seguir regras que não necessariamente precisariam ser seguidas em uma casa.

É por essas e outras razões que viver em um condomínio requer uma boa dose de respeito, cordialidade e, em certos momentos, paciência. Para que a vivência em comunidade seja mais harmônica e para que os conflitos sejam evitados, algumas normas de conduta são criadas com o objetivo de conduzir nossas ações de modo que o bem-estar das outras pessoas não seja comprometido. Nos condomínios, é bastante comum encontrar regulamentos que definem como os moradores devem agir em determinadas situações. Tais regras garantem que o relacionamento entre os condôminos seja mais saudável, o que proporciona um ambiente agradável e uma vida mais tranquila. Continue lendo o artigo e confira abaixo informações a respeito das principais normas de um condomínio.

 

Regras de convivência

 

As normas de convivência valem não somente dentro de um condomínio, como também fora dele, na vida profissional, familiar e nos diversos espaços que frequentamos. Por isso, ao morar em um condomínio, é importante ter algumas atitudes que reforcem o respeito mútuo entre os moradores. Repassar boatos e fofocas, além de ser uma atitude imatura, colabora para o surgimento de conflitos desnecessários. Além disso, tente relevar alguns tipos de situações. Entenda que, assim como algum dia você precisará receber visitas em sua casa, seu vizinho também tem direito a momentos de diversão, desde que respeitadas as normas de barulho do condomínio.

A regra geral para que a convivência entre os moradores de um condomínio seja saudável é, sobretudo, manter o diálogo amigável diante de qualquer situação. Ao respeitar o direito dos outros, você automaticamente colaborará para que seus direitos sejam respeitados.

 

Assembleias

 

Muitos acham que participar das assembleias é uma atividade monótona e, na maioria das vezes, deixam de comparecem a essas reuniões. Entretanto, é nas assembleias que os assuntos de interesse de todos os condôminos são apresentados, discutidos e debatidos. Por isso, estar presente nesse tipo de reunião é necessário para que as suas necessidades, bem como as dos demais moradores, sejam atendidas, se pertinente.

Caso não seja possível participar da assembleia, converse com algum dos seus familiares veja quem poderá comparecer na reunião. É importante que todos estejam cientes das deliberações aprovadas nas assembleias, pois assim ninguém é pego de surpresa com a vigência de uma nova regra, por exemplo. Vale ressaltar que nas assembleias, as normas e regulamentos aprovados são aprovados pela maioria presente. Sendo assim, é essencial que as regras aprovadas sejam seguidas, para que a ordem e a harmonia do condomínio sejam sempre mantidas.

 

Áreas externas e áreas comuns

 

Ao circular por áreas externas é preciso tomar alguns cuidados. Caso seja possível, evite circular com trajes de dormir ou de banho pelos arredores do condomínio, pois esse tipo de situação pode causar desconforto a alguns vizinhos. Manter os bons modos evita que situações constrangedoras ocorram e impede a ocorrência de possíveis situações conflituosas.

Muitos se esquecem também que o porteiro é funcionário do condomínio e não um profissional particular de cada morador. Por isso, não solicite que o porteiro abandone seu posto de trabalho para exercer alguma atividade privada para seu apartamento. Atitudes como essa, podem colocar em risco a segurança do condomínio e a dos moradores.

Quanto ás áreas comuns, sabemos que esses espaços oferecem momentos de diversão, lazer e tranquilidade para os que deles usufruem. Entretanto, para que o uso desses ambientes seja feito de modo organizado e sem tumultos, é importante respeitar as normas e os horários estabelecidos pela administração do condomínio.

 

Lixo

 

Nos dias de hoje, a quantidade de lixo produzido em uma casa comum já é alarmante. Imagine só essa quantidade multiplicada pelo número de famílias que residem em um condomínio fechado! É muito lixo! Por isso, é necessário ter cuidado ao descartar esses resíduos, tanto para que não sejam gerados transtornos aos vizinhos, como também para que o condomínio não fique sujo ou mal cuidado.

Ao descartar o lixo, é válido seguir algumas regras, como separar os resíduos recicláveis dos orgânicos e levá-los ao local adequado. No Spazio Único, por exemplo, o Ecoponto é o local em que os moradores podem descartar seus lixos e, para isso, existem normas a serem seguidas, que estão dispostas no Manual do Condômino.

E falando no Manual do Condômino, do Spazio Único, você pode acessá-lo aqui. Assim, você passa a ter conhecimento sobre as principais regras que regem o condomínio, bem como sobre as consequências resultantes do não cumprimento dessas normas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *